A nova ministra da Saúde da Bélgica, Maggie De Block, está no centro da primeira polémica após a tomada de posse do novo Governo, não pelas suas capacidades, mas pela sua aparência física.

A política mais popular do país, anteriormente considerada como próxima candidata a primeira-ministra, pesa mais de 120 quilos e não está a ser vista como uma boa escolha para o cargo, por não ser um «exemplo» de uma pessoa saudável, num país onde, segundo dados da OMS, 47% da população tem excesso de peso.

Segundo o «Daily Mail», a «polémica» começou com o «tweet» de um jornalista, e correspondente em Washington DC, do canal VRT, Tom van de Weghe, que questionou a «credibilidade» de De Block para o cargo, dado o seu excesso de peso.


«A Bélgica tem uma nova ministra da Saúde, que é obesa. As críticas são vistas como um absurdo, mas e a credibilidade?», escreveu Tom van de Weghe na rede social.

A nova ministra, que exerceu medicina durante 25 anos, já se defendeu, e pede aos cidadãos que olhem para o seu interior, em vez de se ficarem pela «embalagem».

«Eu sei que não sou uma modelo, mas têm de ver o que está no interior, não só a embalagem», disse a ministra.

O jornalista também já tinha criticado o potencial candidato republicano às próximas eleições dos EUA, Chris Christie, pelos mesmos motivos.


«Num país atormentado pela obesidade, um candidato presidencial como o governador Chris Christie é um problema», escreveu o jornalista.