O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, ordenou a expulsão de três diplomatas dos Estados Unidos em Caracas. Entre os expulsos, está a encarregada de negócios da embaixada.

A Venezuela acusa os diplomatas em causa de incentivarem a oposição a fazer sabotagem económica e elétrica.

«Fora da Venezuela! Yankees, go home! Fora! Basta de abuso», gritou o Presidente Nicolás Maduro, num inflamado discurso, na segunda-feira, durante uma cerimónia militar, no estado de Falcón, Noroeste do país. As declarações foram transmitidas pela televisão nacional.

Apesar de já terem rejeitado as acusações, os funcionários norte-americanos têm 48 horas para deixar o país.

Nicolás Maduro disse, no discurso de segunda-feira, que as autoridades acompanham há meses a atividade dos diplomatas. Acusou-os de se reunirem «com a extrema-direita» para a financiar e «estimular ações de sabotagem do sistema elétrico e a economia».

«Temos suficientes provas sobre a atitude hostil, ilegal, intervencionista de vários funcionários da embaixada dos Estados Unidos [...]. Já chega de abusos contra a dignidade de uma pátria que quer paz», acrescentou.

A televisão estatal divulgou supostas provas contra os diplomatas.