Os 67 deputados da coligação opositora da Venezuela defenderam na quarta-feira um referendo sobre os poderes especiais solicitados ao parlamento pelo Presidente, Nicolás Maduro, sugerindo que se realize a 8 de dezembro, dia das eleições municipais.

«Em vez de estar a procurar [votos], através da compra da consciência, vamos a um referendo. Não tememos o povo, propomos que seja o povo a decidir», disse o deputado da Mesa de Unidade Democrática Hiram Gavíria.

O parlamentar precisou que a Constituição venezuelana estabelece que devem submeter-se a consulta popular as leis sobre matérias de interesse nacional, recordando que a própria Carta Magna dá poderes à cidadania para a proteger, em caso de haver uma violação.