O Governo da Venezuela anunciou na terça-feira um plano de abastecimento racionado de água na região metropolitana de Caracas e no estado central de Miranda devido a uma seca que pode durar até quatro meses.

De acordo com o ministro do Meio Ambiente, Miguel Rodríguez, um dos três reservatórios na área está em "nível morto", o que significa que está abaixo dos níveis que permitam a sua utilização, com o deixando um deficit de 2.500 litros por segundos.

«Fizemos um plano de abastecimento especial para ser lançado para que o nosso povo saiba exatamente os dias em que têm serviço contínuo, os dias de serviço noturno e os dias sem serviço», disse o ministro em comunicado à imprensa.

Mais uma medida impopular numa altura em que o Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, admitiu hoje que o diálogo político iniciado com a oposição para superar a crise no país ¿segue lento¿, mas destacou a sua importância e a vontade que tem em que decorra melhor.

«O diálogo político está lento, pouco a pouco, e eu tenho toda a vontade, e temos toda a vontade, de que decorra melhor nos próximos dias e nas próximas semanas», disse Nicolás Maduro no seu programa de rádio «Em contacto com Maduro», cita a Lusa.

O Presidente defendeu também ser positivo para a Venezuela o diálogo com a Mesa de Unidade Democrática (MUD) e recusou as palavras da secretária de Estado adjunta para a América Latina norte-americana, Roberta Jacobson, que disse ser difícil o diálogo produzir resultados.