De acordo com o jornal britânico “The Guardian”, os 162 pontos de Lydia Sebastian são o resultado máximo possível no teste que realizou no Colégio Birkbeck, em Londres, sendo que apenas 1% dos membros da Mensa Internacional consegue atingir tal patamar. Einstein e Hawking tiveram um desempenho de 160.

“No início eu estava muito nervosa, mas depois de ter começado achei que era muito mais fácil do que pensava, e então acalmei-me”, contou Lydia Sebastian, em entrevista ao “The Guardian”.

 A nota da jovem é a maior possível para quem tem menos de 18 anos. Já a nota máxima para adultos é 161. A nota mínima exigida no teste para entrar na Mensa International, a maior, mais antiga e mais famosa sociedade que reúne pessoas com altos quocientes de inteligência do mundo, é de 140 pontos.

 

Lydia Sebastian passou um ano a preparar-se para a prova, formada por 150 questões que visam, principalmente, medir a capacidade de raciocínio verbal do candidato.

 

De acordo com o pai da estudante, Arun Sebastian, a filha procurou testes na Internet e pediu diversas vezes a permissão dos pais para realizar o teste da Mensa.

Um dos hobbies da menina britânica é tocar violino, uma atividade que pratica desde os quatro anos. Lydia Sebastian também tem uma especial apetência pela leitura. A menina leu os sete livros e viu todos os filmes da série Harry Potter, da qual é muito fã, pelo menos três vezes cada um.

De acordo com os pais, Lydia Sebastian surpreendeu a família desde cedo, quando começou a falar com seis meses . “Na época, eu estava a trabalhar fora e dizia algumas palavras com ela pelo telefone”, garante o pai.