O primeiro-ministro do Luxemburgo, Xavier Bettel, vai casar-se esta sexta-feira com o arquiteto Gauthier Destenay, com quem namora desde 2010. A cerimónia ocorre depois de a proposta de lei para a legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo ter sido aprovada no parlamento luxemburguês, o ano passado.

O matrimónio será privado e não terá qualquer cobertura jornalística, segundo a Agência France Press.

Mas, apesar da discrição pretendida, o enlace está a suscitar o interesse de órgãos de comunicação de todo o mundo. Isto acontece porque o Luxemburgo, o país mais pequeno da Europa com cerca de 562 mil habitantes, é o único a ter, na atualidade, um primeiro-ministro homossexual e que, agora, vai dar o nó.  

A proposta para a legalização do casamento entre homossexuais foi aprovada em junho do ano passado. Dois meses depois, o primeiro-ministro afirmou ao "Los Angeles Times" que tinha sido pedido em casamento pelo namorado: "Ele pediu e eu disse 'sim'". A lei entrou em vigor em janeiro e agora, Bettel e Destenay podem, por fim, casar.

Bettel tornou-se primeiro-ministro em 2013, para substituir o atual presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker.

Quando assumiu o poder, o governante liberal prometeu uma força modernizadora no país. Algumas das suas ideias incluem a alteração do direito de voto para os 16 anos e ainda a redução do limite de tempo dos mandatos políticos.