O Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4) negou, esta quarta-feira, o último recurso de Lula de Silva no caso do tríplex no Guarajá.

Os juízes decidiram não reconhecer o recurso, ou seja, o mérito do pedido não chegou a ser analisado, segundo o Folha de São Paulo.

O coletivo manteve assim a condenação de 12 anos e um mês de prisão.

O antigo presidente do Brasil ainda pode recorrer para o Superior Tribunal de Justiça e ainda pode apresentar um recurso extraodinário no Supremo Tribunal Federal.

A prisão do ex-metalúrgico que governou o Brasil está relacionada com um dos processos da Operação Lava Jato, o maior escândalo de corrupção do Brasil.

Lula foi condenado por ter recebido um apartamento de luxo como suborno da construtora OAS em troca de favorecer contratos com a petrolífera estatal Petrobras.