Uma milícia da Al Qaeda do Iémen ameaça executar um refém norte-americano no prazo de três dias se não forem cumpridas exigências por parte dos EUA. Trata-se de Luke Somers, 33 anos, fotojornalista nascido em Inglaterra, mas com nacionalidade norte-americana, foi sequestrado em setembro de 2013 em Sana, a capital deste país.

«Tenho a certeza que a minha vida está em perigo», assume Somers no vídeo de três minutos.

De acordo com o SITE, organização que monitoriza grupos terroristas, o vídeo lançado pela Al Qaeda da Península Arábica, lançado nesta quinta-feira, não especifica quais são as exigências do grupo, mas insurge-se contra os bombardeamentos dos EUA .

A agência Reuters noticiou na semana passada que sete reféns iemenitas e um estrangeiro foram libertados pelas forças de segurança do Iémen, aliadas dos Estados Unidos contra o terrorismo, numa operação que causou a morte a sete membros da Al Qaeda. Não é certo que as ameaças no vídeo estejam relacionadas com esta operação, refere o SITE.
 
No vídeo, o líder da Al Qaeda da Península Arábica, Nasser bin Ali al-Ansi insurge-se contra os crimes dos americanos no mundo árabe. «Advertimos Obama e do governo americano sobre as consequências de prosseguir com qualquer outra ação tola», avisa o terrorista.

De seguida aparece o refém, com a seguinte declaração em inglês:

«O meu nome é Luke Somers. Tenho 33 anos. Nasci em Inglaterra, mas tenho cidadania americana e tenho vivido na América a maior parte da minha vida. Já passou um ano desde que fui sequestrado em Sana. Basicamente, procuro ajuda que possa me tirar desta situação. Tenho a certeza que a minha vida está em perigo. Então, pergunto se alguma coisa pode ser feita, por favor, faça-se. Muito obrigado».