A polícia de Luebeck, no norte da Alemanha, confirmou que o autor do atentado à facada num autocarro, detido pouco depois, é um alemão de 34 anos, residente na cidade, a quem não se conhecem quaisquer indícios de radicalização política ou motivações terroristas.

Cerca das 15:00 locais (14:00 em Lisboa), na tarde desta sexta-feira, a polícia do estado de Schleswig-Holstein deu conta de ter montado um vasto dispositivo policial na cidade, após ser alertada para o facto de um homem ter esfaqueado pessoas num autocarro.

Há um dispositivo policial em Luebeck", referia a polícia, que adiantava nesta comunicação "estar examinando a situação".

A polícia adiantou finalmente o número de feridos, dando a conhecer que dez pessoas feridas, assistidas no hospital.

Meios de comunicação alemães adiantaram a existência de 14 feridos, dois dos quais com gravidade. Já a a televisão pública regional NDR noticiou que doze pessoas ficaram feridas.

Atacante detido 

O agressor foi detido pouco depois do ataque à facada por uma patrulha da polícia, que chegou ao local.

Segundo testemunhos presenciais difundidos pela estação NTV, o ataque ocorreu quando o autocarro, que se dirigia para a localidade de Travemünde, estava lotado.

O condutor do veículo abriu rapidamente as portas para deixar sair os passageiros, enquanto agentes da polícia que se encontravam na zona detiveram o agressor.

A polícia montou então um dispositivo de segurança na zona. 

De acordo com o jornal local Luebecker Nachrichten, uma testemunha que estava no autocarro contou o que presenciou:

Uma das vítimas tinha acabado de oferecer o seu lugar a uma senhora idosa, quando o homem o apunhalou no peito. Foi uma carnificina!", referiu a testemunha que está a ser ouvida pela polícia.

Outra testemunha ouvida pelo jornal, identificada como Lothar H., de 87 anos, que vive perto de Kücknitz, local onde ocorreu o atentado, referiu que "os passageiros saltaram do autocarro e gritaram. Foi terrível. Depois os feridos foram levados".

De acordo com este alemão que falou ao Luebecker Nachrichten, o autor do ataque teria "uma faca de cozinha".

A polícia voltou a usar a rede Twitter para pedir aos passageiros, que entretanto abandonaram o local, que prestem declarações sobre o que se passou.

Para o efeito, disponibilizou uma linha telefónica dedicada para quem pretenda obter e dar informações.