Um veículo atingiu vários peões na noite de domingo, em Londres, pouco antes da meia-noite de segunda-feira refere a polícia. O prefeito de Londres, Sadiq Khan, informou perto das 06:00 que do ataque resultaram um morto e dez feridos.

Como os terríveis ataques em Manchester, Westminster e London Bridge este é também um assalto a todos os nossos valores compartilhados de tolerância, liberdade e respeito".

Em um comunicado, o mayor de Londres disse que haverá polícias extra para tranquilizar  as comunidades, especialmente aquelas que estão a viver, neste período, o Ramadão. É que o ataque, desta vez, foi contra muçulmanos perto da mesquita de Finsbury Park, de onde tinham saído havia pouco tempo.

Todas as vítimas do atropelamento “são muçulmanos”, indicou o subcomandante da Scotland Yard, Neil Basu, numa conferência de imprensa na capital britânica,.

A polícia britânica ainda não tem a certeza se a morte está ou não diretamente relacionada com o ataque. "Qualquer ligação causal entre a morte e o ataque será parte da investigação. É muito cedo para dizer se a morte foi resultado deste ataque".
 
Ao mesmo tempo, disse que ainda é muito cedo para dizer o que levou o atacante a atropelar as várias pessoas. 

"Potencial ataque terrorista"

Já esta manhã de segunda-feira, a primeira-ministra britânica indicou que a polícia está a tratar como um “potencial ataque terrorista” o atropelamento.

“A polícia confirmou que [o incidente] estava a ser tratado como um potencial ataque terrorista”, indicou Theresa May, num breve comunicado, anunciando que vai presidir, durante a manhã, a uma reunião do comité de emergência, para abordar o incidente.

De momento, a polícia acredita que o ataque foi levado a cabo por apenas um homem, que conduziu uma carrinha contra um grupo de fiéis que abandonavam o local de culto, depois de finalizarem as suas orações.

O Conselho Muçulmano Britânico (MCB, na sigla em inglês) qualificou de “violenta manifestação” de islamofobia o que aconteceu.

Nas últimas semanas e meses, os muçulmanos têm sofrido muitos incidentes de islamofobia e, até agora, esta é a sua mais violenta manifestação".

Harun Khan, afirmou, através da mesma rede social, que o atropelamento foi intencional.

O MCB tinha anunciado, ontem, que havia fez pelo menos três mortos e sete feridos, mas não é esse o balanço do presidente da câmara.

As primeiras informações chegaram da jornalista Cynthia Vanzella, que mora no local do incidente, dando conta de pelo menos um morto.  "Estou a ver neste momento a polícia a retirar o corpo", escreveu na sua conta do Twitter. 

Um detido

A Polícia Metropolitana disse ter sido chamada cerca da meia-noite para um incidente na Rua das Sete Irmãs, em Finsbury Park. No local encontravam-se muitas pessoas, que saíam das orações da meia-noite do Ramadão na mesquita deste bairro londrino, conforme confirmou o Conselho Muçulmano britânico.

Um pessoa foi detida, segundo as autoridades. Testemunhas revelam que dois homens estão em fuga.

O Serviço de Ambulâncias de Londres avançou também de imediato para Finsbury Park: "Enviámos vários meios para um incidente na Rua das Sete Irmãs".

Relatos no Twitter dão conta de que o condutor do veículo foi manietado por peões e entregue à polícia quando esta chegou ao local, cerca das 00:20. À CNN uma testemunha, Hillary Briffa, confirma que o condutor era branco e as vítimas todas muçulmanas

No Twitter, esta testemunha explica terem sido três os atacantes que estavam na carrinha que atacou os muçulmanos que saíam da mesquita.

Um vídeo, cujas imagens podem chocar, mostra várias vítimas feridas no chão e também o atacante imobilizado por populares.

Segundo a Sky News, pelo menos uma dúzia de carros da polícia foram para o local, bem como forças especiais e um helicóptero foi visto a sobrevoar a zona.

Do local, uma testemunha relata no Twitter que todas as ruas que convergem com Finisbury Park estão bloqueadas pelas autoridades. 

No Twitter, surge o relato de uma testemunha no local, que fotografou a alegada carrinha, de cor branca, que causou o atropelamento.

Um vídeo de uma testemunha no local mostra, alegadamente, o veículo a ser inspecionado pelas autoridades.

No local do incidente, o aparato é grande.

As autoridades estabeleceram um grau de alerta "severo" para Londres, o que significa que existem fortes possibilidades de ocorrer um ataque terrorista.

Este estado de alerta decorre dos atentados terroristas perpetrados por extremistas islâmicos ocorridos em Manchester e em Londres, onde também uma carrinha atropelou vários peões, tendo os seus três ocupantes esfaqueado várias pessoas enquanto se mantiveram em fuga.