O tribunal de Londres condenou os autores do roubo de uma caixa-forte da joalharia Hatton Garden a pena de prisão. Os homens, com idades compreendidas entre os 59 e os 75 anos, conseguiram subtrair jóias e dinheiro do interior do cofre causando um prejuízo de 18,5 milhões de euros (14 milhões de libras).

É claro que um assalto deste nível mostra ambição, planeamento, preparação e organização do grupo para ter sido tão bem sucedido”, disse o juiz Christopher Kinch citado pelo The Guardian.

Collins, Jones e Perkins foram sentenciados a sete anos de prisão por conspiração enquanto Wood e Lincoln foram condenados a seis e sete anos, respetivamente, por conspiração, roubo e ocultação, conversão ou transferência de propriedade de origem criminosa depois do julgamento.

Em abril de 2015, John Collins, de 75 anos, Daniel Jones, de 61, Terry Perkins, de 67, Carl Wood, de 59 anos, e William Lincoln, de 60, disfarçaram-se de funcionários da construção civil e de uma companhia de gás para conseguirem entrar e estudar o edifício da Hatton Garden. Depois de planearam o assalto durante meses em pub's londrinos, o grupo desativou o elevador que dava acesso ao cofre e a partir de um buraco criado na parede, com 50 centímetros de profundidade, levaram o conteúdo de 72 caixas, jóias, dinheiro e ouro.

Alguns destes homens são reformados, outros tinham cadastro criminal e quase todos sofrem de doenças graves. O jornal britânico The Guardian refere um sexto homem, Brian Reader, que terá faltado à sentença por se suspeitar ter doença oncológica e poucos meses de vida.