A advogada do fundador do portal WikiLeaks disse esta terça-feira que Julian Assange não vai deixar a embaixada do Equador em Londres até ter a certeza de que não será extraditado para os Estados Unidos.

O australiano, que se encontra refugiado na embaixada do Equador em Londres há dois anos, disse na segunda-feira que deixaria o complexo «em breve» alegadamente por motivos de saúde.

A sua advogada, Jennifer Robinson, admitiu que o facto de ter permanecido fechado durante esse período na representação diplomática teve impacto na saúde do australiano de 43 anos, indicando, porém, ser difícil avançar com uma data para a sua saída.