Dois estudantes franceses foram assassinados brutalmente num apartamento em Londres, no último domingo. Laurent Bonomo e Gabriel Perez foram mortos com 243 facadas e, posteriormente, o assassino incendiou o local para apagar pistas.

O corpo de Laurent tinha 196 perfurações, sendo que, segundo o laboratório científico, cem das facadas foram dadas com o jovem já morto. O outro estudante, também de 23 anos, foi esfaqueado 47 vezes. Ao todo, foram 243 facadas na cabeça, pescoço e peito. Mick Duthie, principal investigador do caso, assegurou à BBC nunca ter visto nada semelhante.

A investigação da polícia britânica ainda não chegou a qualquer conclusão, mas há dados relevantes. Um deles é que não há sinais de arrombamento e, segundo o mesmo investigador, o apartamento tinha sido arrombado uma semana antes, sendo que foi visto um homem a fugir do local.

Outro dos factos intrigantes diz respeito ao motivo. Nenhum dos jovens tinha cadastro e não estavam envolvidos em actividades suspeitas. Laurent e Gabriel eram alunos brilhantes de bioengenharia e estiveram três meses em Londres para um projecto de pesquisa sobre ADN. A polícia já admitiu a possibilidade dos jovens franceses terem sido assassinados por engano.