As autoridades venezuelanas emitiram um mandado de detenção para uma segunda figura da oposição, aumentando a pressão sobre os promotores de protestos à escala nacional, no que tem sido a maior ameaça ao poder do Presidente Nicolás Maduro.

O mandado foi emitido em nome do coordenador político do partido Vontade Popular, Carlos Vecchio.

A ordem, assinada na quinta-feira pelo juiz Ralenis Tovar Guillen, determina que os serviços de informações militares capturem Vecchio «pelos alegados crimes de fogo posto, incitamento público, destruição e associação».