As Nações Unidas e a Organização Mundial de Saúde prometeram, este sábado, meios «sem precedentes» na Libéria para fazer face à propagação devastadora do vírus.

A Costa do Marfim anunciou o encerramento das fronteiras terrestres com dois dos três países afetados ¿ a Libéria e a Guiné-Conacri ¿, uma medida em vigor desde sexta-feira para «proteger as populações, incluindo estrangeiros, que vivem no território costa-marfinense».

«Esta epidemia excecional exige uma mobilização sem precedentes a todos os níveis», afirmou o coordenador da ONU para o surto de Ébola, David Nabarro, em visita aos países afetados com o diretor adjunto da Organização Mundial de Saúde (OMS) para a segurança sanitária, Keiji Fukuda.

Ébola: Testes negativos para paciente colocado em isolamento no Canadá

Os testes a um paciente colocado em isolamento no Canadá devido a sintomas de febre no seu regresso da Guiné, deram negativo para o Ébola, informou, na noite de sábado, o hospital de Montreal onde se encontrava.

«Os resultados das análises de amostras enviadas para o laboratório de Winnipeg (Manitoba, no centro) confirmaram que são negativos», indicou, em comunicado, o hospital Maisonneuve-Rosemont.

O centro hospitalar colocou, na sexta-feira, em isolamento um jovem que regressava da Guiné por apresentar sintomas de semelhantes aos do vírus como medida de precaução, cumprindo as orientações do ministério da Saúde canadiano.