O número de infetados com ébola parece estar a abrandar na Libéria, mas a crise está longe de acabar, alerta a Organização Mundial de Saúde (OMS).

 

«Parece que a tendência é real na Libéria e pode muito bem haver um abrandamento da epidemia», disse o diretor-geral adjunto da OMS, Bruce Aylward.

 

«Há crescentes sinais que estes países vão conseguir vencer isto», afirmou.

 

No entanto, Bruce Aylward acrescentou que estava «aterrorizado com a possibilidade de esta informação ser mal interpretada e que as pessoas comecem a pensar que o ébola está sob controlo».

 

«É como pensar que um tigre de estimação está sob controlo», avisou, sublinhando que a epidemia mortal já deu sinais de abrandamento anteriormente, acabando por voltar com mais intensidade.

 

O surto de ébola que tem fustigado a África Ocidental já matou 4.922 pessoas, de acordo com a última atualização da OMS, a maioria da Libéria, Guiné-Conacri e Serra Leoa.