O Tribunal Especial para a Serra Leoa confirmou esta quinta-feira, em recurso, a condenação do ex-presidente da Libéria Charles Taylor a 50 anos de prisão por crimes contra a humanidade.

«A câmara de recurso (...) confirma a condenação a 50 anos de prisão», declarou o juiz George King, numa audiência pública em Leidschendam, na periferia de Haia, na Holanda.

Esta decisão é a última etapa de um longo processo, de mais de sete anos, contra o antigo «homem forte» da África ocidental.