Foi possível ter um vislumbre da vida privada de Marilyn Monroe, este fim-de-semana, através da venda de artigos da atriz num leilão. O Julien's Auctions, em Beverly Hills, vendeu várias peças da coleção intitulada «Arquivos Perdidos de Marilyn Monroe».
 
Segundo o jornal ABC News, vendeu-se «uma carta de amor de Joe DiMaggio a Marilyn depois do divórcio, por 78 125 dólares (63 580 euros)», na qual «DiMaggio chama Monroe de «bebé» e escreve sobre o que mais ama na atriz.
 
«A coleção extremamente rara e importante de Marilyn Monroe foi originalmente dada ao seu mentor, Lee Strasberg, que mais tarde ofereceu-a um amigo», lia-se numa nota do leilão.
 
Também se vendeu um casaco da estrela do cinema, por 175 000 dólares (142 420 euros), e uma carta «de Marilyn Monroe para Arthur Miller», por 43 750 dólares (35 605 euros). Tal como um vestido, um colar preto e um dos seus sutiãs.
 
Marilyn Monroe morreu em 1962, com 36 anos, depois de ter deixado a sua marca em vários filmes de Hollywood, como o «Some Like It Hot». Monroe foi casada três vezes, uma das quais com a lenda do beisebol, Joe DiMaggio. Casaram-se em 1954 e estiveram casados apenas 9 meses. Mais tarde, a atriz casou-se com o dramaturgo Arthur Miller.
 
No leilão «Ícones & Ídolos» também foram vendidos artigos da Princesa Diana e uma fatia do bolo de casamento do Príncipe William.