O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou esta sexta-feira que pretende uma revisão das legislações locais sobre legítima defesa, incluindo as aplicadas na Florida, durante uma comparência não anunciada na sala de imprensa da Casa Branca.

«Há 35 anos, eu poderia ser Trayvon Martin», referiu Obama durante a sua imprevista comparência perante os media, antes de elogiar a «incrível dignidade» dos pais do adolescente negro morto em 2012 na Florida pelo segurança George Zimmerman, absolvido no sábado por um júri.

O primeiro Presidente negro dos Estados Unidos apelou ainda à «redução da desconfiança» entre os afro-americanos e a polícia, e perguntou se determinadas leis contribuem efetivamente para a paz e a segurança.