O alegado criminoso de guerra nazi mais procurado do mundo, o húngaro Laszlo Csatari, morreu aos 99 anos num hospital de Budapeste, disse esta segunda-feira o seu advogado, Gabor Horvath, à agência AFP.

Laszlo Csatari morreu no sábado de pneumonia.

Este húngaro estava em prisão domiciliária em Budapeste a aguardar o seu julgamento por crimes contra a humanidade, nomeadamente pelo envolvimento na deportação para campos de extermínio nazis de cerca de 15 mil judeus que estavam detidos em Kosice, na atual Eslováquia, durante a II Guerra Mundial.