O ‘mayor’ de Los Angeles, Eric Garcetti, anunciou, esta terça-feira, que os polícias da cidade norte-americana vão começar a ter os uniformes equipados com câmaras de vídeo para que haja uma maior transparência relativamente às suas intervenções.

O plano municipal implica uma rubrica nos próximos orçamentos que permita a aquisição das cerca de 7.000 câmaras de vídeo necessárias para que todos os agentes de Los Angeles contem com o dispositivo no seu equipamento de trabalho.

«Los Angeles será a primeira grande cidade na qual haverá uma câmara em cada polícia», disse o vereador Mitchell Englander, presidente da Comissão de Segurança Pública.

A medida visa responder à necessidade de melhorar a confiança dos cidadãos nas forças de segurança após a morte do jovem negro Michael Brown, em Ferguson, o qual foi morto a tiro, enquanto estava desarmado, por um agente que acabou por ser ilibado.

Eric Garcetti garantiu, em conferência de imprensa, que as câmaras de vídeo constituem um grande passo em frente para ajudar a clarificar situações como a de Ferguson, apesar de não ser uma panaceia.

«Na rua, as coisas nem sempre são cristalinas. Estas câmaras vão ajudar as forças de ordem e o cidadão a encontrar a verdade que é essencial para a [relação de] confiança entre o Departamento da Polícia de Los Angeles e a comunidade, a qual tem sido um fator chave na redução do índice de criminalidade», afirmou o ‘mayor’.

A cidade recolheu uma verba superior a 1,2 milhões de euros em donativos de particulares para ajudar a pagar as câmaras.

No início do ano, o Departamento da Polícia iniciou um programa piloto para avaliar diferentes tipos de minicâmaras, um teste com resultados satisfatórios que, por isso, levou à decisão de contratar mais de 800 unidades de câmaras Axon que destinar-se-ão a agentes que patrulham em áreas com elevada atividade policial.