A Coreia do Norte voltou esta terça-feira a tentar lançar, aparentemente sem êxito, um novo míssil balístico de médio alcance, em violação das resoluções da ONU, disse o Ministério da Defesa da Coreia do Sul.

Os lançamentos com a utilização de tecnologia de mísseis balísticos constituem uma infração das resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas.

As tensões aumentaram na península coreana desde o quarto teste nuclear da Coreia do Norte efetuado em janeiro, seguido do lançamento de um rocket de longo alcance no mês seguinte.

Lançamento de míssil norte-coreano é “provocação inaceitável”

O Governo do Japão condenou esta terça-feira o lançamento de um míssil balístico de médio alcance pela Coreia do Norte e disse tratar-se de uma “provocação inaceitável”, tanto para Tóquio como para a comunidade internacional, noticia a agência EFE.

O ministro dos Negócios Estrangeiros do Japão, Fumio Kishida, referiu-se assim, em conferência de imprensa, ao último lançamento de Pyongyang, alegadamente sem êxito, de um suposto míssil Musudan, de médio alcance, segundo o Ministério da Defesa sul-coreano.

Por sua vez, o ministro-porta-voz do executivo nipónico, Yoshihide Suga, afirmou que o lançamento efetuado esta terça-feira às 05:20 (21:20 de segunda-feira em Lisboa) “não apresenta nenhuma ameaça direta para a segurança do Japão".