Uma tromba de água que atingiu a cidade brasileira de Lajedinho, a 350 quilómetros de Salvador, na Bahia, fez pelo menos 11 mortos, seis desaparecidos e um número incerto de feridos.

Durante a noite de sábado e madrugada de domingo, as chuvas fortes que assolaram o município de quatro mil habitantes, destruíram várias habitações deixando centenas de desalojados, escreve o jornal «Estadão».

Segundo informações da Defesa Civil, durante a noite de sábado e madrugada de domingo, choveu um total de 120 milímetros, o equivalente a dois meses de chuva, num local que até aí enfrentava uma seca.

O presidente de Lajedinho, António Mário Lima já decretou estado de emergência e três dias de luto pelas vítimas mortais.

«A seca prolongada deixou o solo impermeável, bloqueou a entrada da chuva e a água escorreu pelos vales, atingindo a cidade em cheio», contou ao «Estadão».

Os prejuízos ainda não foram contabilizados, pois todos os esforços estão focados em encontrar os desaparecidos, escreve a «Folha de S. Paulo».

«As pessoas estão na rua. Uns estão a tentar recuperar algumas coisas que sobraram e a lavar os móveis com água limpa. Outros, que perderam tudo, estão a chorar. E tem gente que ficou só com a roupa do corpo», contou o residente Marcos Oliveira ao «Folha de S. Paulo».

«É a terceira vez que a chuva destrói a cidade, mas, com esta intensidade, é a primeira», continuou.

Os desalojados estão abrigados em casas de família e conhecidos, ou em ginásios e escolas da região, enquanto esperam por doações. O vice-governador da Bahia, Otto Alencar já afirmou que não se vão poupar esforços para ajudar a população.