As autoridades nigerianas confirmaram esta sexta-feira o primeiro caso mortal do vírus Ébola em Lagos, a cidade mais populosa de África, ao anunciarem a morte de um cidadão liberiano que se encontrava em regime de quarentena.

«O doente foi submetido a testes médicos (...) que se revelaram positivos ao vírus Ébola», a causa da sua morte, declarou aos media locais o ministro da Saúde nigeriano, Onyebuchi Chukwu.

O doente, com 40 anos, chegou no domingo à capital económica nigeriana proveniente de Monróvia, via Lomé, no Togo. Foi hospitalizado após violentos vómitos e diarreias.