Duas das maiores companhias aéreas europeias, a Lufthansa e a Air France-KLM, decidiram evitar o espaço aéreo da península de Sinai, enquanto não forem esclarecidas as causas do acidente deste sábado com um avião russo, que se despenhou com 224 passageiros a bordo.

Segundo a Reuters, que cita a porta-voz da Lufthansa, a companhia que tem cerca de 10 voos diários que passam pela zona, a decisão foi tomada por razões de segurança.

“Decidimos evitar a área porque as razões do acidente ainda não são claras. A decisão mantém-se até que sejam apuradas as causas.”


Também a porta-voz da Air France afirmou a mesma razão para a suspensão.

“A Air France confirma que decidiu, por precaução, evitar voar sobre a zona de Sinai”.

Um avião russo com 224 pessoas a bordo despenhou-se hoje na península do Sinai, Egito, após descolar da localidade turística de Sharm El Sheikh, confirmou o gabinete do primeiro-ministro egípcio, Sharif Ismail, em comunicado. Não há sobreviventes.

O destino do avião russo era  São Petersburgo. Praticamente todos os passageiros eram turistas. A nacionalidade dos passageiros já foi revelada: 214 russos e três ucranianos . Eram 138 mulheres, 62 homens e 17 crianças. As caixas negras do aparelho já foram encontradas. 

O ministro egípcio da Aviação Civil,  Mohamed Hossam Kemal, afirmou que ainda era cedo " para determinar a causa do acidente", mas de acordo com a Reuters, que cita as autoridades egípcias as primeiras informações recolhidas apontam "para falha técnica". O avião terá caído numa posição vertical e os destroços espalharam-se num raio de cinco quilómetros. 

A correspondente da BBC no local, avança que o piloto tentou fazer uma aterragem de emergência, mas não conseguiu chegar ao aeroporto mais próximo. 

A península do Sinai é uma região de grande atividade dos militantes próximos do estado Islâmico, que tem feito centenas de mortos nos últimos meses, nesta zona. A possibilidade de um ataque foi colocada, mas parece agora ter sido descartada. Mesmo assim, o  Estado Islâmico diz ser o responsável pela queda do aparelho.