Os investigadores do roubo da vedeta norte-americana Kim Kardashian West em França analisam a possibilidade de alguém próximo da vítima estar envolvido no crime e detiveram na terça-feira o seu motorista e o irmão deste.

O motorista de 27 anos trabalha para a empresa de luxo que a família Kardashian contrata sempre que algum elemento se desloca a França, avança o Daily Mail. Segundo a polícia, o homem tinha conhecimento de todos os movimentos da estrela de reality shows.

Ocorrido em outubro e avaliado em nove milhões de euros, este foi o mais importante roubo de joias cometido em França nos últimos 20 anos.

Três responsáveis franceses, que não quiseram ser identificados, confirmaram que o motorista e o seu irmão mais novo se encontram entre as 17 pessoas detidas.

Kim Kardashian foi, de acordo com as autoridades francesas, assaltada à mão armada, no apartamento onde estava hospedada, em Paris, em outubro, por pelo menos dois homens armados que se fizeram passar por polícias. Os assaltantes invadiram o apartamento, terão sequestrado Kardashian e trancaram-na na casa de banho. 

Kim Kardashian estava na capital francesa para a Semana da Moda.

O assalto rendeu cerca de 10 milhões de euros. 

Na altura, um empregado do hotel foi também feito refém durante o assalto.