A Coreia do Norte avisou este domingo Donald Trump para se abster de qualquer “ato irresponsável”, no primeiro dia de uma viagem do presidente norte-americano à Ásia, dominada pelas ameaças nucleares norte-coreanas.

Rodong Sinmun, o jornal do partido único no poder na Coreia do Norte, noticiou que certos norte-americanos defendem a destituição de Donald Trump e que as suas declarações controversas são suscetíveis de provocar “um desastre nuclear no continente americano”.

O mesmo jornal sublinha que o presidente norte-americano é “espiritualmente instável”.

Donald Trump chegou este domingo ao Japão, a primeira etapa da sua primeira visita oficial à Ásia que o levará depois à Coreia do Sul, China, Vietname e Filipinas

O presidente dos Estados Unidos afirmou, no arranque desta visita, que a Coreia do Norte constitui “um grande problema” que tem de “ser resolvido".

Houve 25 anos de fraqueza total relativamente à forma de lidar com a Coreia do Norte", disse aos jornalistas que seguiam a bordo do Air Force One, que aterrou este domingo no Japão.

Mais tarde, já na base aérea de Yokota, diante das tropas norte-americanas destacadas no Japão, o presidente norte-americano deixou o aviso de que “nenhum regime nem nenhum ditador deveriam subestimar a determinação dos Estados Unidos”, numa referência velada à Coreia do Norte.