O ministro dos Negócios Estrangeiros ucraniano, Andrii Dechchitsa, disse esta quarta-feira que Kiev quer resolver a crise com a Rússia de forma pacífica.

«Nós queremos resolver pacificamente esta crise. Nós não queremos combater os russos», declarou o ministro ucraniano aos jornalistas, após um encontro com o homólogo francês Laurent Fabius, no Quai d'Orsay, em Paris.

«Nós queremos manter o diálogo e as boas relações com o povo russo e queremos promover todos os contactos possíveis», acrescentou Dechchitsa.

Por outro lado, o chefe da diplomacia francesa disse à estação de rádio RMC, que a França não vai declarar guerra à Rússia, mas condenou a atuação de Moscovo na Crimeia.

«É a invasão de um país por outro país», afirmou Fabius.

Após três meses de crise política que levou à destituição do Presidente ucraniano, Viktor Ianukovich, o posterior controlo de posições na Crimeia (sudeste da Ucrânia) pelas forças russas está a provocar tensões internacionais sem precedentes desde o fim da União Soviética.

O ministro dos Negócios Estrangeiros ucraniano encontra-se em Paris, estando igualmente prevista a presença do chefe da diplomacia russa, Serguei Lavrov, na capital francesa, depois de ter estado em Espanha.

Dechchitsa não confirmou, no entanto, qualquer encontro com o ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, em Paris.

O ministro francês Laurent Fabius deve encontrar-se com Lavrov ao início da tarde, tendo também um encontro agendado com o chefe da diplomacia do Reino Unido, William Hague.