Atualizado às 11:42

Manifestantes antigovernamentais ucranianos atacaram e ocuparam hoje a sede do partido do Presidente, perto do parlamento, depois de romperem o cordão policial que protegia o edifício da assembleia e se envolverem em confrontos com a polícia.

Desde finais de janeiro que não se registavam confrontos entre manifestantes e polícia. Na altura, também em frente ao parlamento, quatro pessoas morreram e mais de 500 ficaram feridas.

Segundo um jornalista da agência France Presse no local, várias centenas de manifestantes atacaram o edifício com «cocktails molotov», partindo os vidros das janelas com pedras.

Vitaly Klitschko, líder da oposição, falou aos jornalistas sobre o novo incidente e deixou um apelo ao Governo. «Para evitar mais conflitos na sociedade» retirem a «polícia antimotim das ruas». As declarações foram feitas dentro do parlamento, a poucos metros de onde estavam a decorrer os confrontos.

«Deixo um apelo ao Presidente. Tirem polícia de choque e os restantes agentes das ruas. Se fizerem isso, talvez seja possível encontrar uma saída. Essa será uma decisão de um homem de verdade», concluiu.