Ficou na primeira fila da sala onde decorreu o debate, mas nem isso foi suficiente para ficar mais esclarecido em quem vai votar nas eleições presidenciais dos EUA. Ken Bone tornou-se no grande vencedor da noite em que Donald Trump e Hillary Clinton se enfrentaram pela segunda vez pela escolha da indumentária: uma camisola de lã vermelha. 

O eleitor indeciso, que trabalha numa fábrica de carvão no Illinois, colocou uma pergunta sobre o setor energético aos dois candidatos já perto do fim do debate.

Que passos é que a vossa política energética daria para responder às nossas necessidades energéticas, sendo ao mesmo tempo amiga do ambiente e minimizando os despedimentos de trabalhadores da indústria dos combustíveis fósseis?”, questionou Ken Bone. Trump respondeu primeiro, Hillary depois e Ken continuou sem saber em quem vai votar.

Após o debate, em entrevista à CNN, Ken Bone revelou que se antes estava inclinado para votar em Trump, agora está “mais indeciso do que nunca” até porque ficou com boa impressão da candidata democrata.

Ela impressionou-me com a sua compostura e com algumas das perguntas de ontem à noite”, afirmou o homem da camisola de lá vermelha que só vai decidir em quem vai votar após o último debate.

Quanto à camisola, Ken Bone admitiu que foi a sua segunda escolha para aquela noite, porque o fato verde-azeitona que tinha escolhido rasgou-se.

A minha mãe teria muito orgulho em ver-me a vesti-lo na televisão, mas pelos vistos eu ganhei mais de 13 quilos e quando entrei no carro de manhã para ir para o debate rasguei a parte de trás das calças de cima a baixo”.

O norte-americano acabou mesmo por se tornar numa estrela nas redes sociais e no Twitter ganhou "várias centenas" de seguidores. Para além dos novos "fãs", Bone ganhou ainda dezenas de memes e até um alter-ego: rapper K-Bone.