O caso está a chocar o Reino Unido. Uma rapariga de 15 anos vai ser julgada pelo alegado homicídio de uma menina de sete. A vítima, Katie Rough, foi encontrada gravemente ferida perto de um parque infantil em York, na segunda-feira, e acabou por morrer no hospital.

A adolescente foi detida depois de a vítima ter sido encontrada e foi levada sob custódia policial.  Esta quarta-feira foi ouvida pela primeira vez no tribunal de York, mas, durante a audição de cerca de oito minutos, não disse nada aos magistrados. A rapariga deverá comparecer novamente em tribunal, desta vez no tribunal de Leeds Crown, na sexta-feira.

Não se sabem muitos pormenores sobre o caso. Certo é que a adolescente, que não foi identificada por causa da idade, também está acusada de possessão de arma perigosa, neste caso uma faca.

Devido à gravidade das acusações, a jovem não será julgada num tribunal de menores.

Katie Rough foi encontrada ferida num caminho que dava acesso ao parque infantil de York, na segunda-feira. A polícia foi chamada ao local na tarde desse dia. A vítima ainda foi hospitalizada, mas acabou por morrer. 

A comunidade de York está em choque. Os vizinhos descrevem Katie como uma "menina doce", que gostava de brincar ao ar livre com os amigos.

A diretora da escola de Westield, onde Katie estudava, assinalou a morte trágica como uma "grande perda", afirmando que a menina era “generosa e pensativa”.

"Katie era uma criança generosa e pensativa de que todos gostavam", sublinhou a diretora da escola, Tracey Ralph.

Tanto a primeira-ministra, Theresa May, como o líder trabalhista, Jeremy Corbyn, prestaram tributo a Katie no parlamento birtânico, esta quarta-feira.

“Estou certo de que esta casa quer expressar condolências à família e amigos de Katie Rough, de apenas sete anos, que morreu tragicamente no início desta semana”, começou por dizer Jeremy Corbyn. 

“Também expresso condolências à família e amigos da pequena Katie, que morreu de forma tão trágica”, acrescentou Theresa May.