A polícia terá lançado gás lacrimogéneo para dispersar os manifestantes e, segundo a Reuters, pelo menos um fotógrafo da agência France Press terá ficado ferido.

«O fotógrafo Asif Hasan sofreu múltiplos ferimentos resultantes dos disparos de manifestantes. A polícia não abriu fogo», declarou Abdul Khalique Shaikh à agência noticiosa.

Alguns manifestantes terão aparecido armados, de acordo com testemunhas no local. 

A concentração foi convocada por uma organização islâmica para protestar a publicação das caricaturas de Maomé no jornal satírico francês «Charlie Hebdo», que lançou esta quarta-feira o seu primeiro número após o ataque de que foi alvo na semana.