Uma mãe que tentou vender o filho de 19 meses na internet foi condenada, na África do Sul, a cinco anos de prisão com pena suspensa e colocada numa residência sob vigilância durante três anos.

A jovem sul-africana, de 20 anos, tinha já admitido a culpa perante o tribunal de Pietermaritzburg (Este do país), na província de KwaZulu-Natal, que a condenou na passada quarta-feira por “tráfico de seres humanos”, anunciou esta quinta-feira o Ministério Público da África do Sul.

A jovem incorria numa pena que podia ir até prisão perpétua ou coima máxima de 100 milhões de rands (quase 6 milhões de euros).