Dois turistas franceses foram condenados hoje pela justiça australiana por crueldade contra os animais, depois de terem ateado fogo a um quokka, que é um pequeno marsupial australiano.

Os dois turistas, de 24 e 18 anos, terão de pagar 4.000 mil dólares australianos (2.800 euros), cada um deles, de acordo com informações do tribunal de Perth, no sudoeste da Austrália, à agência francesa de notícias AFP.

Se os dois turistas não pagarem as multas, deverão passar sete dias na prisão.

De acordo com a polícia do estado da Austrália Ocidental, os dois jovens «colocaram fogo num spray com ajuda de um isqueiro, provocando uma grande chama que atingiu o quokka».

O pelo do animal foi queimado, referiu a nota da polícia.

O incidente aconteceu a 03 de abril na ilha de Rottnest, ao largo da costa ocidental da Austrália, e foi filmado.

A polícia explicou que se encontra na posse de um vídeo sobre o facto.

Os quokka são considerados uma espécie animal «vulnerável» pelas autoridades australianas.

Estes animais parecem cangurus miniaturas e vivem no sudoeste da Austrália Ocidental e nas ilhas de Rottnest e de Bald.