Um grupo de motards alemães de Colónia juntou-se à luta dos curdos contra o Estado Islâmico, na Síria. Nas redes sociais, os motards do clube «Median Empire» têm partilhado imagens e frases que revelam os progressos desta aliança.

A página do Facebook AZAD21%ER, que terá sido criada pelo fundador e presidente do grupo, tem publicado fotografias onde os motards surgem com armas, em Kobani, junto aos curdos.

Numa das fotografias, dois homens são vistos a caminhar numa colina e na descrição lê-se: «Os nossos rapazes estiveram em Kobani e disseram-me que foram baleados, mas que nada de grave aconteceu. Eles estão bem».


Noutra publicação, um dos membros do grupo surge com roupas camufladas a apontar uma arma. O homem é identificado como o vice-presidente do clube e a legenda informa que está a defender Shingal, no Iraque, do Estado Islâmico.


Em Kobani, junto à fronteira com a Turquia, os curdos tentam defender a cidade dos guerrilheiros do Estado Islâmico. Os jihadistas terão no terreno cerca de nove mil guerrilheiros e, por isso, a ofensiva norte-americana tem intensificado os ataques nesta região da Síria.


Os alemães não são os primeiros motards europeus a juntar-se à luta contra os jihadistas.

Alguns membros de um grupo holandês também viajaram para Mossul, no Iraque, para combaterem os guerrilheiros do EI. Uma fotografia publicada no Twitter mostra um homem desse grupo, identificado como Ron, a segurar uma Kalashnikov junto a um combatente curdo.