O ex-presidente do Egito, Hosni Mubarak, vai ficar em prisão domiciliária. A notícia foi dada esta noite pelo gabinete do primeiro-ministro interino do país.

«No contexto da lei de emergência, foi decretado que Mohamed Hosni Mubarak fique em prisão domiciliária», pode ler-se no comunicado-

Esta decisão foi tomada depois de um Tribunal do Cairo ter ordenado a libertação do ditador por se ter esgotado o tempo de prisão preventiva.

O Ministério Público egípcio já anunciou que não vai recorrer da decisão, apesar do tribunal ter dado dois dias para que os responsáveis pela acusação pudessem apresentar recurso.

Mubarak está a aguardar julgamento num processo de corrupção.

No ano passado, o ex-presidente egípcio foi condenado a prisão perpétua pela morte de manifestantes, num julgamento que terá de ser repetido.