Um documentário do canal britânico Channel 4 assegura que Eva Braun, que foi durante 15 anos companheira de Adolf Hitler e sua mulher nos últimos momentos das suas vidas, tinha antepassados judeus.

O programa «Dead Famous DNA», que será emitido na quarta-feira no Reino Unido, tem por base um cabelo que alegadamente pertenceu a Braun, no qual foi encontrado um fragmento de ADN transmitido pela linha maternal ¿ o haplogrupo N1b1 ¿ associado aos judeus asquenazim, de origem europeia.

O fio de cabelo provém de uma escova recolhida por um oficial do exército americano em 1945 da residência alpina de Berghof (Alemanha), onde Eva Braun, 23 anos mais nova do que Hitler, passava longas temporadas.