No bairro de Nahlaot, em Jerusalém, Israel, um rabi informou os pais da sua comunidade religiosa de que devem proibir as filhas, a partir dos cinco anos, de andar de bicicleta.

“Informamos que os pais têm de proibir as filhas, a partir dos cinco anos, de agirem desta forma indecente”, pode ler-se no documento citado pelo Arutz Sheva, na sua publicação desta segunda-feira.

O problema, para este judeu ultraortodoxo, está na maneira como as meninas ficam sentadas num selim de bicicleta, que é “indecente”, e que pode provocar os homens.

Já em dezembro, os judeus ultraortodoxos israelitas, afirmaram que a frequência do ensino superior não era aconselhável para as mulheres.