O Papa Francisco abriu esta terça-feira a Porta Santa da Basílica de São Pedro e inaugurou, assim, o Jubileu Extraordinário da Misericórdia, afirmando que "será um ano para crescer na convicção da misericórdia".

Tal como Jorge Bergoglio tinha anunciado a 13 de março, o Jubileu começou esta terça-feira, dia da Imaculada Conceição, e termina a 20 de novembro de 2016, quando se celebra a Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo Rei do Universo.

Jorge Bergoglio abriu e entrou pela Porta Santa sozinho, e rezou por alguns minutos antes de entrar na Basílica de São Pedro.

Perante milhares de peregrinos oriundos de todo o mundo, o papa Francisco afirmou que “entrar pela porta significa descobrir a profundidade da misericórdia do Pai que acolhe a todos e vai pessoalmente ao encontro de cada um. (…) Será um ano para crescer na convicção da misericórdia".

"Quanta ofensa se faz a Deus e a sua graça quando se afirma que todos os pecados são castigados pelo seu julgamento, em vez de dizer que eles são perdoados pela sua misericórdia", acrescentou o papa Francisco na Praça de São Pedro, onde estava presente o papa emérito Bento XVI.