Stephen Brumby foi atingido de forma acidental pelo próprio pai, quando estavam a treinar tiro, num campo de treinos na Florida, nos Estados Unidos. Ao final trágico da criança assistiram os dois irmãos, uma menina de 12 anos e um rapaz de 24 anos. 

O pai, de 64 anos, disparou contra o filho, de apenas 14 anos. Este ainda foi transportado para o hospital mas acabou por não resistir aos ferimentos, revela a Sky News. O acidente aconteceu num local que serve de treino precisamente para prevenir casos semelhantes com armas de fogo.

Em comunicado, a polícia local explica que William estava a disparar contra uma parede quando tudo aconteceu. Uma cápsula de bala terá ficado presa no dispositivo, o que levou o pai a tentar solucionar a situação. A arma ficou na direção do filho e disparou por acidente. 

A polícia abriu uma investigação sobre o caso, mas decidiu não dar seguimento à queixa contra o pai do jovem, uma vez que se trata de um "acidente trágico". Em entrevista à CBS News, o irmão mais velho da vítima explicou que o pai está em choque e a tentar processar o que aconteceu. 

Este tipo de acidentes nos Estados Unidos são muito comuns, uma vez que o número de armas individuais supera o número de habitantes. Nas famílias americanas, a prática do tiro é considerada uma diversão tradicional, incluindo para os menores. 

Face à polémica da compra de armas nos Estados Unidos, no último mês, foi apresentada uma lista de propostas para que existisse um maior controlo de armas, que foi chumbada, no Senado.