O relato da odisseia de 13 meses do náufrago do Pacífico foi corroborado por um estudo norte-americano que analisou os ventos e as correntes durante esse período na zona atravessada.

O estudo conduzido pela Universidade do Havai baseou-se num modelo desenvolvido para examinar as variações de correntes na superfície do oceano.

Encontrado num atol das Ilhas Marshal há duas semanas, o salvadorenho José Salvador Alvarenga afirma ter andado à deriva durante 13 meses no oceano Pacífico, um relato que deixou céticos alguns especialistas.