Um conhecido jornalista ucraniano, Oles Buzina, foi assassinado, esta quinta-feira, com vários tiros, à porta de casa, em Kiev, por dois homens encapuzados, noticia a Reuters.

«O jornalista Oles Buzina acaba de ser assassinado na rua Degtiarivska», confirmou o conselheiro do ministro ucraniano do Interior, Anton Geraschenko.

Oles Buzina era famoso pelas posições políticas pró-russas e pela atitude crítica em relação ao movimento da Praça da Independência em Kiev.

   
   
O homicídio do jornalista aconteceu horas depois de um ex-deputado pró-russo, aliado do ex-presidente ucraniano Viktor Yanukovich, ter sido baleado também na capital da Ucrânia.

O corpo do ex-deputado Oleg Kalashnikov, do Partido das Regiões, de Yanukovich, foi encontrado em casa ao início da noite de quarta-feira, revelou o ministério do Interior em um comunicado, precisando que morreu baleado.
 
A morte de Kalashnikov também ocorreu após o suposto suicídio de Olexander Peklushenko, ex-governador e também membro do Partido das Regiões, encontrado morto em meados de março, em casa, no sul da Ucrânia.
 
Dias antes, Stanislav Melnik, outro ex-deputado do Partido das Regiões, foi também encontrado morto em casa na região de Kiev, vítima de mais um suicídio aparente.
 
No final de fevereiro, Mikhailo Chechetov, também do partido de Yanukovich, teria cometido suicídio ao atirar-se do 17º andar de um prédio em Kiev.
 
O Parlamento ucraniano destituiu o pró-russo Viktor Yanukovich em fevereiro de 2014, após três meses de protestos e conflitos no centro de Kiev.