O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, pediu hoje ao governo da Venezuela que liberte os manifestantes opositores detidos durante os distúrbios registados esta semana e que reponha a calma neste país.

Em comunicado, o secretário de Estado condenou os eventos que causaram vários mortos e dezenas de feridos e manifestou a «profunda preocupação» dos Estados Unidos perante o que aconteceu.

«Fazemos um apelo ao governo venezuelano para que proporcione um espaço político necessário para um diálogo significativo com o povo venezuelano e para que liberte os manifestantes detidos. Instamos todas as partes a trabalhar no sentido da calma ser restabelecida e que se abstenham da violência», disse

O chefe da diplomacia norte-americana juntou-se, assim, à Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Navi Pillay, ao secretário executivo da Organização de Estados Americanos (OEA), José Miguel Insulza, e á Alta Representante dos Assuntos Exteriores da União Europeia, Catherine Ashton, na condenação da violência nas ruas venezuelana.