“Quero ter a certeza que não lhes vai ser permitido regressar ao combate”, afirmou o diretor da CIA, John Brennan, durante o ‘talk-show’ da televisão CBS “Face the Nation”.

Os cinco antigos responsáveis talibãs, considerados então ainda influentes junto da rebelião, foram transferidos da prisão norte-americana de Guantánamo, em Cuba, para o Qatar, em 31 de maio do ano passado, numa troca pelo sargento norte-americano Bowe Bergdahl, capturado em 2009.