O presidente interino do Brasil, Michel Temer, foi vaiado no estádio Maracanã quando anunciou a abertura oficial dos Jogos Olímpicos, esta sexta-feira. O substituto de Dilma Rousseff ouviu enormes protestos do público. O arranque do evento ficou marcado por vários protestos contra a realização do evento e por confrontos entre a polícia e manifestantes.

"Declaro abertos os Jogos." Foi com estas palavras que Michel Temer deu início à 28 edição dos Jogos Olímpicos da Era Moderna. O governante recebeu de seguida uma grande vaia dos espetadores.

Depois de declarados abertos os Jogos Rio 2016, a bandeira olímpica deu entrada no Estádio do Maracanã pelas mãos de vários antigos atletas medalhados pelo Brasil, seguindo-se o hastear da mesma, o hino olímpico e o juramento olímpico.

A delegação portuguesa entrou às 22:20 locais (02:20 em Lisboa) no Maracanã, numa delegação liderada pelo velejador João Rodrigues, que, na sétima participação, foi o porta-estandarte luso.

Dos 92 desportistas que competirão no Rio 2016, Portugal, que foi a 153.ª delegação a desfilar, fez-se representar com 34 atletas, sendo de destacar ainda a presença do ex-futebolista Pauleta, segundo melhor marcador da história de seleção ‘AA’, em representação da equipa de futebol.

A cerimónia de abertura dos Jogos ficou marcada por manifestações em várias zonas do Rio de Janeiro, sobretudo junto ao estádio do Maracanã, e pelo forte dispositivo policial.

Vários manifestantes queimaram a bandeira do Brasil. A polícia lançou gás lacrimogéneo para dispersar quem protestava e deteve alguns manifestantes.

Num restaurante, nas imediações do estádio, alguns manifestantes partiram mesas e outros bens do estabelecimento.

Além dos confrontos, ainda não está feito um balanço do número de feridos. Sabe-se, no entanto, que a cruz vermelha prestou assistência a várias pessoas.

Apesar de a polícia não divulgar números da participação nos protestos, as imagens mostram milhares de pessoas nas ruas da "cidade maravilhosa" em protesto contra a realização dos Jogos Olímpicos no Brasil e contra o governo por causa dos investimentos que teve que fazer para este grande evento.

As manifestações verificaram-se também noutros pontos do país. Em São Paulo, a Polícia Militar também reprimiu com cassetetes e gás pimenta manifestantes que iniciaram uma caminhada na Avenida Paulista para protestar contra a realização dos Jogos e deteve 35 pessoas.

Os Jogos Olímpicos Rio 2016, os primeiros da América do Sul, realizam-se num país que enfrenta uma longa recessão e em que 11,3% da população está desempregada.