É mais um alerta que a segurança brasileira e mundial terá de levar em linha de conta, a três semanas do início dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro.

A criação do canal Ansar al-Khilafah Brazil foi descoberta por Rita Katz, diretora do SITE Intelligence Group. Trata-se de uma organização norte-americana de monitorização de atividades terroristas, que fornece informação ao governo norte-americano e a entidades privadas.

O SITE ficou conhecido por ter divulgado o vídeo da execução do jornalista norte-americano Steven Joel Sotloff antes mesmo de o ISIS o ter feito.

De acordo com o alerta de Rita Katz, é a primeira vez que um qualquer grupo anuncia uma ligação com o ISIS, na América do Sul.

 

Pouca informação há ainda sobre o grupo brasileiro, mas segundo o SITE, já terá deixado na rede Telegram, ameaças veladas que podem prognosticar ações violentas no Brasil.

Se a polícia francesa não consegue deter ataques dentro do seu território, o treinamento dado à polícia brasileira não servirá em nada”, é a mensagem difundida pelo grupo na rede social, referindo-se ao apoio que os serviços de segurança estrangeiros têm vindo a dar às autoridades do Brasil, para prevenir ataques terroristas durante os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Canal do ISIS em português

Através da sua conta no Twitter, Rita Katz adiantou também que o Daesh criou um canal em língua portuguesa na rede Telegram, o Nashir, que está a usar para divulgar a sua propaganda terrorista.

 

A possibilidade dos Jogos Olímpicos poderem vir a ser manchados por atentados levados a cabo por apoiantes dos terroristas islâmicos têm vindo a ser tomadas em linha de conta pelas autoridades brasileiras.

Uma ameaça credível” foi a expressão encontrada por Luiz Alberto Sallaberry, diretor da unidade de contraterrorismo no Brasil, quando confrontado com a situação no passado mês de maio.

Sallaberry, de acordo com a transcrição do jornal britânico The Telegraph, admitiu mesmo haver um crescente número de pessoas no Brasil suspeitas de simpatizarem com os militantes do Estado Islâmico, apesar da religião ser professada por apenas um por cento dos mais de 200 milhões de brasileiros.

O perigo de atentados tem levado as forças brasileiras a apertar as medidas de segurança em redor das Olimpíadas do Rio de Janeiro, que decorrem entre os dias 5 e 21 de agosto.

No passado domingo, foi realizado o terceiro treino de forças conjuntas numa simulação das cerimónias de abertura das Olímpiadas, no estádio do Maracanã.

A segurança durante os Jogos Olímpicos deverá mobilizar mil homens da Força Nacional de Segurança Pública, 21 mil oficiais das Forças Armadas, além do contingente fixo do Rio de Janeiro.