O Governo australiano anunciou esta quinta-feira que vai atribuir 4,7 milhões de dólares (3,4 milhões de euros) em ajuda humanitária ao Iraque e condenou a campanha de violência extremista dos jihadistas do Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL).

Julie Bishop, ministra dos Negócios Estrangeiros, disse em comunicado que o dinheiro será aplicado para garantir alimentos, assistência médica, tendas de campanha e acesso a água potável e equipamentos de higiene a pessoas que fogem da violência.

A ajuda será canalizada através do Programa Alimentar Mundial e da agência da ONU para os Refugiados.

Joe Biden apela à unidade nacional e novo Governo no Iraque

O vice-Presidente norte-americano, Joe Biden, realizou quarta-feira uma ronda de chamadas com líderes iraquianos a quem apelou à unidade nacional e constituição de um novo Governo perante a crise desencadeada pelo avanço jihadista no país.

Joe Biden transmitiu a mensagem norte-americana ao primeiro-ministro iraquiano Nuri al Maliki, ao porta-voz do Conselho de Representantes do Iraque, Osama al Nujaifi, e ao presidente da região autónoma do Curdistão iraquiano, Masud Barzani, revelou, em comunicado a Casa Branca.

Os contactos aconteceram no mesmo dia em que o Presidente Barack Obama esteve reunido com os principais líderes republicanos e democratas do Congresso para abordar a situação no Iraque onde o grupo jihadista do Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL) ameaça chegar à capital, Bagdade.