A justiça alemã decidiu que o presidente da Alemanha, Joachim Gauck, tem direito a chamar «loucos» aos membros do partido neonazi.

O Tribunal Federal Constitucional, a mais alta instância judicial do país, rejeitou uma queixa apresentada pelo Partido Nacional Democático (NPD), de extrema direita e anti-imigração, contra declarações do chefe de Estado no verão passado.

Numa declaração a estudantes após o NPD organizar um protesto contra um centro de refugiados que abrira em Berlim oriental, Gauck, outrora ativista pró-democracia na Alemanha de Leste, disse em agosto: «Precisamos de cidadãos que se manifestem nas ruas e que ponham estes loucos no seu lugar».