O primeiro-ministro da República Checa anunciou que vai pedir a demissão após o parlamento ter chumbado uma moção de confiança ao seu governo nesta quarta-feira.

A moção de confiança teve 93 votos a favor, 100 contra e estiveram sete deputados ausentes, revela a agência Reuters.

Jiri Rusnok liderava um Governo de esquerda nomeado pelo presidente Milos Zeman. Rusnok era primeiro-ministro desde 25 de junho, depois de Petr Necas ter-se demitido na sequência de um escãndalo de corrupção que afetou os gabinetes ministeriais checos.

O cenário mais provável é, agora, a dissolução do parlamento e a convocação de eleições legislativas antecipadas até ao final do ano.