Durante décadas, o antigo DJ da BBC, Jimmy Savile, abusou sexualmente de indivíduos entre os cinco e os 75 anos, de acordo com a imprensa britânica.

Um relatório extenso sobre os crimes sexuais do antigo apresentador foi divulgado esta quinta-feira e apresenta indícios de que Savile até teria feito sexo com cadáveres.

A antiga estrela de televisão, que morreu em Outubro de 2011, servia-se do acesso sem restrições a vários hospitais do sistema de saúde de Inglaterra para cometer estes crimes.

O relatório da investigação que só começou um ano depois da morte de Savile incluiu 28 hospitais como os locais dos crimes, destacando-se a Enfermaria de Leeds e o Hospital Psiquiátrico de Broadmoor pelo nível de detalhe da informação.

O Secretário de Estado da Saúde em Inglaterra, Jeremy Hunt, pediu publicamente desculpas, em nome do Governo, a todas as vítimas de Savile.

«Na altura, tínhamos Savile como uma espécie de tesouro nacional fortemente comprometido com causas de caridades. O relatório de hoje mostra que na realidade ele era um predador sexual que explorou repretidamente a confiança de uma nação para os seus objetivos», declarou Hunt.

Navegue pelos pontos da imagem para conhecer as acusações do relatório, no caso de Leeds



Navegue pelos pontos da imagem para conhecer as acusações do relatório, no caso de Broadmoor